Jorge Zalszupin, Oscar Niemeyer e Paulo Werneck são as estrelas da exposição, que terá reedições inéditas, guaches e metalogravuras
Ondine / FernandoLaszlo

Poltrona Ondine (1980), de Jorge Zalszupin

A ETEL, principal coleção de design moderno e contemporâneo do Brasil, fundada há 30 anos pela designer Etel Carmona, assumiu o protagonismo na valorização do design contemporâneo e no resgate da história do design brasileiro por meio de reedições de grandes nomes como: Oscar Niemeyer, Lina Bardi, Zalszupin, Scapinelli, Paulo Werneck, Branco & Preto entre outros. Na próxima edição da SP-Arte, que acontece de 11 a 15 de abril, em São Paulo, a ETEL apresenta o projeto especial “Únicos e Múltiplos”, que reúne três grandes nomes do design brasileiro representados por peças especiais.

Lissa Carmona, CEO e curadora da Coleção ETEL, assina este projeto que busca apresentar as várias facetas artísticas destes três grandes nomes do design e da arquitetura brasileira, Oscar Niemeyer, Paulo Werneck e Jorge Zalszupin.

Destaque da exposição, a Poltrona Ondine (1980), de Jorge Zalszupin se distingue entre as peças, por ser lançamento e não possuir madeira em sua composição, fato inédito na Coleção ETEL. A Ondine é criada a partir de uma estrutura metálica curvada, revestida em espuma moldada e coberta por tecido tecnológico flexível da Santaconstância, que se molda perfeitamente às curvas da peça.

No caso de Niemeyer, além da reedição histórica de peças pouco conhecidas ou com alto teor histórico, como o caso da Poltronas e Banquetas Alta, móveis que foram feitos especialmente para o Memorial da América Latina e que, na ocasião do incêndio de 2013 foram destruídos. Destaca-se o lançamento em parceria com Fundação Oscar Niemeyer da série Múltiplos, composta por desenhos do grande arquiteto reproduzidos em metalogravuras com base de madeira e acrílico, em conjunto com Gilberto Antunes, maquetista, colaborador e grande amigo de Oscar.

Paulo Werneck, também terá seu trabalho artístico reeditado pela ETEL, na ocasião será apresentada a reedição em tiragem limitada de 8 guaches, além do inédito Biombo Oscar, uma adaptação feita pelo seu neto Gaspar Saldanha do histórico mural do prédio Banco Boa Vista, projetado por Oscar Niemeyer.

Lissa Carmona também foi convidada pela SP-Arte para fazer a curadoria de uma das exposições institucionais do evento, a “Carrinhos de Chá”, mostra que destaca a cronologia do icônico móvel feito por 14 designers, no 3º piso do prédio do Pavilhão da Bienal.

Mais sobre as obras de “Únicos e Múltiplos”:

Jorge Zalszupin

Ondine – A Poltrona Ondine foi desenhada por Jorge Zalszupin nos anos 1980. Jorge queria tentar novos materiais e novas possibilidades de curvas e tecidos. Esta poltrona foi feita para uso próprio para sua casa de praia. Fazer era uma forma mais arrojada de pesquisa.

Oscar Niemeyer

Mesa Módulo – A Mesa Módulo foi criada em 1977/78 pelo arquiteto e designer Oscar Niemeyer (1907-2012) e pela sua filha Anna Maria Niemeyer (1930-2012).

Poltronas e Banquetas Altas – ETEL apresentará as Poltronas e banquetas Alta, assinadas por Niemeyer, com design diferenciado, feitas especialmente para o Memorial da América Latina, diante do painel “agora” de Victor Arruda. As peças originais foram destruídas pelo incêndio do prédio em 2013. Logo depois do ocorrido, o memorial procurou a ETEL para restaurar as peças originais. Descobrimos um verdadeiro tesouro, pois as peças eram limitadas.

Múltiplos – Os múltiplos são desenhos de Oscar Niemeyer reproduzidos em metalogravura com base de madeira e acrílico, executados por Gilberto Antunes, maquetista colaborador do arquiteto. Niemeyer reproduziu algumas peças para presentear amigos próximos e mantinha algumas delas expostas no seu escritório na Avenida Atlântica. A Fundação Oscar Niemeyer dará continuidade à edição das peças, limitada a 50 exemplares de cada obra. Alguns desses desenhos fizeram parte da exposição Oscar Niemeyer 90 anos, em homenagem aos 90 anos do arquiteto no ano de 1997.

No total, são cinco obras de arte. Os desenhos originais são das décadas de 1970 e 80 e as metalogravuras foram feitas a partir de 1995.

Paulo Werneck

Biombo Oscar – A peça foi criada com base no mosaico do Banco Boa Vista, prédio projetado por Oscar Niemeyer em 1947 – que além de colega de trabalho, era amigo de Paulo Werneck desde os tempos de colégio. O biombo possui três folhas (duas iguais e uma mais estreita) e, nelas, há a reprodução do mosaico na íntegra (menos as cores) o painel do Boa Vista.

A peça trata-se de uma releitura baseada na obra de Paulo Werneck, feita por seu neto Gaspar Saldanha, responsável pelo legado criativo de Werneck. Assim como as outras peças reeditadas pela ETEL, o biombo tem como objetivo introduzir a arte de PW a um público contemporâneo, cada vez mais interessado pelas raízes do movimento modernista brasileiro.

Guaches – Serão lançados oito guaches assinadas por Paulo Werneck. Serão feitas cinquenta impressões de cada item, sobre papel de algodão.
Cada cópia leva uma marca d’agua para a autenticação em relevo, embalada em envelope encorpado e uma ficha histórica descritiva da obra, incluindo uma foto do mural final quando existir.

Serviço:
SP-Arte/2018
11 a 15 de abril
Horários:
Quarta-feira, 11 de abril (preview para convidados)
Quinta-feira a sábado, 12 a 14 de abril: 13h–21h
Domingo, 15 de abril: 11h–19h
Pavilhão da Bienal – Parque Ibirapuera, portão 3
Avenida Pedro Álvares Cabral, São Paulo, Brasil
Estacionamento no Parque com Zona Azul
https://www.sp-arte.com/

ETEL
(11) 3064-1266
http://etel.design


<<Voltar